Review: Animais Fantásticos e onde habitam

Antes da saga de Harry Potter contra seu terrível inimigo Voldemort, existiram muitas outras histórias de bruxos igualmente poderosos lutando pelo lado do bem ou do mal. Esse primeiro filme conta as aventuras de Newt Scamander nos EUA, coletando criaturas mágicas, enfrentando monstros e desvendando uma ameaça que se esconde nas sombras com o desejo sombrio de a tudo dominar.





Título original:  Fantastic Beasts and Where to Find Them
Gênero: Aventura\Fantasia
Origem: EUA\GBR; Ano: 2016
Duração: 2h12min

Elenco: Eddie Redmayne, Katherine Waterston, Dan Fogler, Colin Farrell, Ezra Miller, Alison Sudol, Jon Voight
Diretor: David Yates
Roteiro: J.K. Rowling

Sinopse: O excêntrico magizoologista Newt Scamander chega à cidade de Nova York com sua maleta, um objeto mágico onde ele carrega uma coleção de fantásticos animais do mundo da magia que coletou durante as suas viagens. Em meio a comunidade bruxa norte-americana que teme muito mais a exposição aos trouxas do que os ingleses, Newt precisará usar suas habilidades e conhecimentos para capturar uma variedade de criaturas que conseguiram escapar da sua maleta.

Prós e Contras:
+ roteiro acerta em reapresentar todo o encanto do mundo dos bruxos com muita ação e novas perspectivas
+ personagens principais e criaturas, diferentes entre si e incrivelmente carismáticas
- as ameaças apresentadas na trama não transmitem sensação de perigo 




Crítica

A magia está de volta. Essa foi a sensação mais forte que eu tive ao ver Animais Fantásticos e Onde Habitam no cinema. 

Mesmo focado em personagens adultos e desconhecidos, com uma história que se passa no cenário urbano da Nova York do ano de 1926, ainda é possível reconhecer no filme muitos elementos familiares que fizeram o sucesso da saga de Harry Potter nos cinemas. Isso se deve tanto ao roteiro da escritora e criadora, J.K. Rowling, quanto à trilha sonora, que revisita a melodia original em vários trechos, e ainda à direção de David Yates, responsável pelos últimos quatro longas da famosa franquia.

É curioso ver toda a mitologia do mundo dos bruxos adaptada aos costumes e ao momento conturbado da sociedade americana da época. As normas dos bruxos locais são extremamente restritivas e não permitem qualquer tipo de relacionamento ou exposição aos trouxas, ou melhor aos não-majs, como eles chamam os humanos nos EUA.

Ao longo da série de Harry Potter, foram poucos os momentos em que a história se passava no mundo normal, de modo que essa produção nos oferece um certo ar de novidade ao mostrar sequencias de ação e magia em meio a prédios, ruas e parques. 

Boa parte dessas cenas acontece durante a busca pelos animais fantásticos do título, e esses mereceram uma atenção toda especial. Cada criatura possui uma característica e um comportamento próprio que a torna única e, na caçada, Newt utiliza algumas técnicas, itens e até mesmo outras criaturas para captura-las, quase como se fosse um "mestre Pokemón". Esses momentos são bastante divertidos e dão ao filme um tom leve e com clima de aventura.  

Esse primeiro filme, de uma nova franquia prevista para cinco, mostra a história da chegada de Newt Scamander, um bruxo inglês estudioso de criaturas mágicas, que traz uma mala cheia delas para Nova York. De comportamento tímido e um tanto atrapalhado, Newt acaba deixando escapar alguns desses 'bichinhos" pela cidade, o que causa grande confusão e deixa o departamento de controle de magias, a Macusa, em alerta máximo. 

À frente dessa investigação está Porpentina Goldstein. Tina é uma moça inteligente e muito aplicada. Porém, alguns erros do passado abalaram a sua confiança e sua posição no ministério da magia local, tornando-a um pouco insegura. 

Queenie Goldstein, irmã de Tina, esbanja simpatia e sensualidade, mas esse comportamento esconde uma personalidade bastante sonhadora e romântica. Além dos poderes de bruxa, Queenie tem a rara habilidade de ler a mente das pessoas, o que causa algumas situações embaraçosas e engraçadas. 

Completando o quarteto de protagonistas temos Jacob Kowalski, um homem comum que sonha em abrir uma padaria e que, por uma peça do destino, acaba cruzando o caminho de Newt Scamander. Meio ingênuo e de bom coração, Jacob nos fornece, ao mesmo tempo, o alívio cômico e o olhar humano para a história, reagindo e interagindo com as criaturas e demais elementos mágicos com o mesmo encantamento, ou temor, que a maioria de nós reagiria. 

Mas, se os heróis apresentam o carisma e a presença de espírito que seria esperado das criações de J.K. Rowling, o mesmo não se pode dizer dos vilões. O jovem e introvertido Credence e o diretor da Macusa, Percival Graves, deixam sua marca no filme, mas fica a sensação de que isso se deve mais ao bom desempenho dos atores em seus papéis do que à profundidade de seus personagens. 

Credence possui um passado dramático, vivendo numa família que odeia bruxos e sofrendo com a violência de sua mãe adotiva, no entanto isso é mostrado de forma tão rápida e diluída que nem temos tempo de nos importar com ele. O mesmo se pode dizer de Graves e do grande vilão daquela época, o bruxo das trevas Gellert Grindelwald, que é citado muito superficialmente. 

A grande novidade fica por conta dos Obscuros. O contexto dessa nova "forma de vida" é interessante e pode ser melhor abordado em futuros filmes, mas aqui ele foi pouco explorado e falhou até mesmo em causar aquele frio na espinha que os Dementadores, por exemplo, sabiam fazer muito bem. 

Os efeitos visuais mantém o padrão visto nos filmes mais recentes de Harry Potter, com um capricho maior nas criaturas, claro. Por se tratar de um filme com protagonistas adultos, as magias de aparatar, raios e demais feitiços são usadas o tempo todo pelos personagens bruxos, rendendo belas e movimentadas cenas de ação. A ambientação da York nos anos 1920 também merece destaque com seus ricos figurinos, objetos e cenários da época.

ConclusãoCom uma história e personagens totalmente originais, mas ainda mantendo o mesmo clima do universo bruxo de Harry Potter, esse novo filme parece ter sido feito para agradar a todos os gostos. A busca pelas criaturas fantásticas diverte bastante e a interação entre os 4 personagens principais, e deles com as criaturas, é certamente um dos maiores destaques do longa. No entanto, a produção falha um pouco em apresentar uma ameaça digna de seus vilões, talvez por ficar num impasse entre mostrar mais detalhes da história ou guarda-los para os próximos filmes. De qualquer maneira o filme é muito bom e mais do que recomendado a todos que estavam com saudades de ver o mundo da magia, criado por J.K. Rowling, nas telas dos cinemas.




Galeria


 
   






Curiosidades

* A primeira vez em que o nome de Newt Scamander aparece na saga de Harry Potter é no filme Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban de 2004. Grindewald, interpretado por Johnny Depp neste filme, já havia aparecido em flashbacks, sendo vivido pelo ator Jamie Campbell Bower.

* Primeiro roteiro escrito para cinema por J.K. Rowling, o longa tem seu título inspirado num livro de mesmo nome lançado pela autora em 2001. Esse livro também existe no universo de Harry Potter, sendo utilizado pelos alunos em Hogwarts.

* Primeiro filme do universo de J.K. Rowling a contar com atores americanos em seu elenco, Animais Fantásticos daria início a uma nova trilogia, porém a Warner decidiu que agora irá produzir cinco filmes para a franquia.

* Ilvermorny é o nome da escola de magia dos Estados Unidos, e os personagens do filme que estudaram nela, atestam que ela é melhor do que Hogwarts.




Resenha produzida e publicada por Marcelo Delmanto em 01/12/2016.